Luta contra exposição ao benzeno continua - Marcos Martins

Luta contra exposição ao benzeno continua


O deputado estadual Marcos Martins é autor do PL 247/2015, que regulamenta o abastecimento de veículos em postos de combustíveis no estado de São Paulo. O projeto proíbe o abastecimento dos tanques de combustível após o acionamento da trava da bomba, minimizando a evaporação do benzeno.

O PL foi aprovado pelos deputados na Assembleia Legislativa (Alesp), mas vetado pelo governador. “É difícil entender o motivo do veto, já que é uma propositura simples, fácil de ser cumprida, que não tem custos ao estado ou à iniciativa privada e que faria um bem enorme à população”, afirmou o deputado.

Na luta para derrubar o veto ao PL 247/15, Martins Martins ressalta a importância de falar sobre o gás cancerígeno e de sensibilizar outros deputados.

Os perigos do Benzeno

O benzeno é um vapor presente nos derivados de petróleo, como a gasolina. Nos postos de combustíveis quando o usuário preenche o tanque além da trava da bomba, os vapores do benzeno se desprendem e atingem a atmosfera.

Segundo o auditor fiscal do Ministério Público do Trabalho, dr Danilo Fernandes, não existem limites seguros de exposição ao benzeno. “Uma pequena quantidade pode ser o suficiente para contaminar um ser humano, seja pelo contato físico, ingestão ou inalação”, afirma o médico.

A inalação ocasional de benzeno pode causar sonolência, tonturas, dores de cabeça, irritação das vias respiratórias, da pele, dos olhos e, em níveis elevados, perda de consciência. Além disso, a exposição prolongada à substância causa transtornos no sangue, incluindo a redução de glóbulos vermelhos; anemia aplástica e até leucemia, sendo classificado internacionalmente como substância cancerígena do grupo A (para humanos).

Segundo a Organização Norte Americana de Saúde Ocupacional (OSHA), a grande concentração desta substância na atmosfera é prejudicial também ao meio-ambiente.