Assembleia escolhe os dez homenageados do Prêmio Inezita Barroso - Marcos Martins

Assembleia escolhe os dez homenageados do Prêmio Inezita Barroso

A homenagem é concedida pela Assembleia Legislativa aos artistas e personalidades do Estado que contribuíram para a música caipira e qualquer forma de arte genuinamente popular que a complemente.

Esse ano a lista de candidatos recebeu 25 indicações e uma autoindicação. “Eu gostaria que todos os apresentados fossem contemplados, mas o texto da lei fala em dez vencedores”, afirmou o deputado Marcos Martins (PT) autor da iniciativa, que está em sua segunda edição. A entrega da premiação será realizada no dia 05/03/18. O parlamentar lembrou ainda da importância de respeitar a data de entrega do prêmio, que deve coincidir ou se aproximar do aniversário de Inezita (04/03) quando deve ser entregue uma miniatura do busto da artista, cuja confecção é responsabilidade desta casa de leis, conforme a resolução que cria a premiação.

“Inezita foi a embaixadora da música caipira, ela revelava artistas, trazia duplas e músicos para o seu programa, além de defender com orgulho a cultura sertaneja. O prêmio é uma maneira de perpetuar este trabalho e reconhecer sua importância”, afirmou o deputado.

Inezita Barroso

Ignez Magdalena Aranha de Lima, mais conhecida como Inezita Barroso, nasceu em quatro de março de 1925.

A cantora e apresentadora foi considerada um dos ícones da música sertaneja brasileira. Ela apresentou o programa “Viola, Minha Viola”, da TV Cultura por mais de trinta anos. Além disso, em 2014 foi eleita para assumir uma das cadeiras da Academia Paulista de Letras.

Inezita morreu em 2015, aos noventa anos, devido a uma insuficiência respiratória. O prêmio da Assembleia Legislativa que leva o seu nome, presta uma homenagem a uma das principais representantes da música de raiz do Brasil.

O Prêmio Inezita Barroso é fruto de resolução 910/2016.

Os homenageados

– Coral Sertanejo do Clube da Viola de Bauru

– José Fortuna (in m emoriam), de Itápolis

– Mestre Lica (José Francisco de Paula Lica), de Taubaté

– Bob Vieira (Luiz Antônio Vieira), de Itapetininga

– Orquestra Penapolense de Música de Raiz, de Penápoles

– Programa Laços da Terra, de Ribeirão Preto

– Tião Ribeiro e Projeto Cultura Pura, de Salto

– Sebastião Vitor Rosa (Tião Mineiro), de Campinas

– Valdemar Alves dos Reis, de Araçatuba

– Companhia Cênica de São José do Rio Preto